Família Stedile

Pioneirismo e empreendedorismo
são marcas da família Stedile

Um pioneiro na produção de sementes certificadas no Rio Grande do Sul, produzindo sementes de soja e trigo, já produziu também sementes de triticale, feijão e aveia branca. Henrique Antônio Stedile, é casado com Lilia Taufer Stedile, e formam uma família de empreendedores, com uma filha já falecida e quatro filhos homens, três Engenheiros Agrônomos. Dois filhos estão radicados em Passo Fundo (Fernando Henrique e Joacir Angelo) e os outros dois (Edemar Antonio e Paulo) no Mato Grosso do Sul. 17 netos e três bisnetos. Henrique e Lilia residem em Passo Fundo desde 1960 e são naturais de Caxias do Sul.
Henrique Antônio Stedile iniciou na atividade agropecuária em 1959, com a aquisição da fazenda Santo Isidoro localizada no então distrito de Coxilha, município de Passo Fundo, atualmente município de Coxilha – RS. Inicialmente dedicou-se ao cultivo de trigo e soja, sendo as atividades da pecuária, gado de corte, ovinos e gado de leite, desenvolvidas somente para consumo da fazenda. Em 1967 iniciou a produção de sementes, sendo um dos pioneiros nesta atividade. Foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Associação dos Produtores de Sementes do Rio Grande do Sul – APASSUL, tendo presidido a entidade por três mandatos. Possui a carta associativa nº 001 de 19/12/1968. Fez parte a da diretoria da Associação dos Produtores de Sementes do Brasil – ABRASEM. Foi presidente do Sindicato Rural de Passo Fundo, entre 1971 e 1973.

Início difícil

Henrique Stedile afirma que o início do plantio da soja foi difícil, chegando inclusive pensar em desistir, pois em sua primeira safra colheu 600kg/ha, porém foi convidado a participar da Operação Tatu, em 1967, um programa do governo que tinha como objetivo corrigir o solo. “A operação Tatu consistia em pegar um hectare, abrir aproximadamente 30 buracos, daí o nome Operação Tatu, e tirar amostras do solo, que eram enviadas para análise de laboratório. Depois era dado o diagnóstico do que deveria ser feito com aquela terra. A partir de então a soja deu um pulo na sua produção, passamos de 600 para 2000kg/ha”.

relata Stedile. Hoje em condições normais de clima a produtividade média da lavoura chega a quatro mil quilos por hectare.
A HS Sementes produz semente de soja certificada e fiscalizada padrão CESM/RS desde 1967, numa área de aproximadamente 1.200 ha. sendo parte da área irrigada, possui 350 ha. irrigados, com quatro pivôs centrais. Faz rotação de culturas, no verão com milho, soja, capim italiano e sorgo e no inverno com aveia branca, aveia preta, trigo e triticale e plantam de acordo com o zoneamento agrícola, e o manejo da lavoura é todo em plantio direto.

Milho

A cultura do milho é uma das atividades fundamentais na Fazenda Santo Isidoro da família Stedile, ocupando significativo espaço como atividade econômica e técnica (rotação de culturas). Ocupa atualmente entre 40% e 45% da área cultivada no verão. A produção de milho tem como destino o consumo próprio, silagem e ração para alimentação de

bovinos de leite, venda de grãos para consumo animal e humano, fábrica de rações e indústria alimentícia.
Possui 345 há. Irrigados por Pivot Central, dos quais pelo menos metade da área irrigada a cada ano é cultivada com milho.

Prêmios

No troféu “Destaque do Agronegócio”, na categoria produtor, Henrique Antônio Stédile, recebeu a homenagem como integrante da Fundação Pró-Sementes de Apoio a Pesquisa, que congrega 48 instituidores. Também recebeu a Homenagem da XXXVIII Reunião da Comissão Sul-Brasileira de Pesquisa de Trigo e de Triticale. Outro exemplo de reconhecimento se deu através do Troféu “Reconhecimento pelo seu trabalho em prol do Agronegócio”. Em 2005, na Expointer, a Secretaria da Agricultura e Abastecimento (SAA) e a Federação dos Clubes de Integração e Troca de Experiências (Federacite) entregaram, o Diploma do

Mérito da Produção Agropecuária do Rio Grande do Sul a dez produtores gaúchos.
Na Expointer 2006, O Rally da Safra 2006 escolheu quatro produtores rurais em todo o Brasil, que foram homenageados durante o evento final do Rally que aconteceu no dia 11/04/2006 na BM&F em São Paulo. O Sr. Henrique Stedile foi escolhido no quesito produtividade, por colher milho e soja bem acima da média nacional e principalmente da média gaúcha.